domingo, 18 de junho de 2017

SAUDOSO DOUTOR WALDEREDO

Saudoso Doutor Walderedo Paiva dos Santos, paraibano de João Pessoa - PB, nascido a 19 de Janeiro de 1932, foi secretário de Estado por várias vezes. Ele chegou a ser cogitado para assumir a Secretaria dos Estados do Acre e da Paraíba. O mesmo chegou a Rondônia em 1980 na época do Ex-Território Federal de Rondônia. Walderedo Paiva, mais conhecido por "Mão de Onça", teve papel destacado na segurança pública ao comandar várias operações como a Caça Pistoleiros, para prender os matadores do advogado Agenor Martins de Carvalho. Também atuou como líder sindical ao fundar e dirigir, em 1981, a Associação dos Policiais Civis de Rondônia.
Foi eleito Deputado Estadual e teve papel destacado na elaboração da primeira Constituição do Estado. Durante o mandato licenciou-se para exercer o cargo de secretário de Estado de Interior e Justiça (Seijus) a convite do governador Jorge Teixeira de Oliveira.
Como secretário, Walderedo realizou a reforma do Presídio Ênio Pinheiro e implantou casas de prisões albergues em Ji-Paraná, Cacoal, Pimenta Bueno e Guajará-Mirim.
Na gestão do governador Ângelo Angeli, Walderedo permaneceu como secretário, cargo que voltou a assumir em 1991. Em 1994, foi nomeado adjunto da Secretaria da Segurança Pública e depois, por ato do governador, assumiu a titularidade da pasta.
Ao assumir a SSP no governo José de Abreu Bianco, Walderedo chamou o delegado Carlos Eduardo Ferreira para ser o diretor-geral da Polícia Civil. Seis meses depois, Carlão pediu exoneração do cargo sendo substituído por Antônio Felício dos Santos.
Walderedo ainda assumiu interinamente, a Superintendência de Justiça e Defesa da Cidadania (Sujudeci), hoje SUPEN - denominação dada pela reforma administrativa - até a indicação do delegado de Polícia Federal, José Walter Teixeira, em maio de 1999. Em seis meses de trabalho, Walderedo Paiva moralizou a Segurança e o sistema penitenciário. O Nosso Saudoso e Querido  Doutor Walderedo Paiva "Mão de Onça", faleceu em sua cidade natal, em 07 de Abril de 2012.
Obs.: Este blogueiro fez algumas modificações no texto, mas, credita todos os direitos autorais ao blog Agentes da lei.

Dom Bosco professor de Domingos Sávio

O Colégio Salesiano Dom Bosco. Em Porto Velho/RO, o mesmo fica situado à rua Almirante Barroso, 994, centro - CEP 76804-236.

sábado, 17 de junho de 2017

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Grande amigo...Policial destemido!

CARLOS EDUARDO FERREIRA


Delegado de classe especial, Carlos Eduardo Ferreira ocupou a direção da Polícia Civil por quatro vezes. Ele também já foi presidente do Sindepro, o Sindicato dos Delegados da Polícia Civil, em 2000.
No dia 7 de janeiro de 2003, Carlos Eduardo foi empossado pelo governador Ivo Cassol no cargo de diretor geral da Polícia Civil em solenidade que aconteceu às 9h, no Palácio Presidente Vargas, sede do governo estadual.
Delegado Carlão, como ele é mais conhecido, é do quadro de carreira de delegados de Polícia Civil. Ele tem uma bagagem de 20 anos de serviços prestados na área de segurança pública.
Natural de Piraju (SP), o delegado Carlão formou-se pela Faculdade de Direito de Presidente Prudente, na turma de 1983, e ingressou na Polícia Civil de São Paulo, 1977, como escrivão.
Depois de seis anos e 11 meses desempenhando essa função, resolveu mudar-se para o recém criado Estado de Rondônia, após ser aprovado entre os cinco primeiros colocados no II Concurso de Delegados de Polícia, em 1984.
Carlos Eduardo também foi chefe da Delegacia Regional de Guajará-Mirim, na fronteira com a Bolívia. Durante dois anos de trabalho naquele município, foi responsável pela instauração de grande quantidade de inquéritos policiais que levaram à cadeia muitos traficantes, entre eles alguns estrangeiros.
Nesse trabalho de combate ao narcotráfico, Carlos Eduardo pôde aplicar a experiência adquirida em São Paulo quando, entre outros trabalhos, participou de uma operação, na região de Anhumas, que culminou com a apreensão de dois aviões que transportavam uma tonelada e meia de maconha. Na época o hoje aposentado delegado José Antônio Gentil, que chefiou a Delegacia de Homicídios de Porto Velho, era seu companheiro de equipe. Os dois chegaram a ser receber elogios do titular da Secretaria de Segurança de São Paulo.
Em 1999, como diretor da Polícia Civil de Rondônia, Carlos Eduardo fez um curso especializado na Itália. Deixando o cargo – o delegado Antônio Felício dos Santos – assumiu como diretor - Carlos Eduardo foi nomeado para a chefia da Academia de Polícia Civil, onde deu inicio a uma série de cursos de aperfeiçoamento da instituição. Em abril de 2000, foi eleito presidente do Sindepro.
Nesses mais de 20 anos trabalhando em Rondônia, Carlos Eduardo teve a oportunidade de ocupar a chefia de todos os departamentos e divisões da Polícia Civil e, por quatro ocasiões– em 91, no Governo Piana; em 99, no primeiro ano da administração de José de Abreu Bianco, quando foi substituído por Antônio Felício dos Santos, e voltando em 2002, para concluir o Governo Bianco – comandou a Polícia Civil como seu diretor-geral. Em 2003, foi reconduzido ao cargo, já na gestão do governador Ivo Cassol, deixando o cargo no final de março de 2006, atendendo a legislação eleitoral.

Fonte: Agentes da lei


quinta-feira, 15 de junho de 2017

Como fazer um printscreen (captura) da tela?


Algumas vezes você já deparou com situações em que era necessário fazer printscreen de uma página em seu site ou loja que esteja com algum problema. Fazer isto é muito simples, basta pressionar a tecla "Print Screen". Assim, toda a imagem da tela será copiada para a memória interna do Windows.
Depois disso, é só copiar e colar a imagem no programa de sua preferência: Word, Paint brush, Irfanview, Photoshop, Fireworks, Printshop, etc.
Assim, figuras de e-mails, de sites, ou de apresentações do Power Point podem ser capturadas.
Siga as instruções abaixo:
  1. Na tela que deseja capturar, pressione a tecla "Print Screen" em seu teclado.

    OBS: Para capturar apenas a "janela ativa", ou seja, o programa que está com a janela aberta em primeiro plano na tela -
    desktop, pressione simultaneamente as teclas "Alt e Print Screen". Assim, as outras janelas abertas não aparecerão, somente esta será capturada.
  2. Abra um arquivo no Word ou algum outro programa de sua preferência (Paint brush, Irfanview, Photoshop, etc.)
  3. Pressione as teclas CTRL V ao mesmo tempo ou selecione no menu Editar > Colar. Aquilo que estiver na tela do monitor vai para o documento do Word, como uma figura.
  4. Salve o arquivo com o nome que desejar.



quarta-feira, 14 de junho de 2017

Casos Policiais - Rondônia



Ingressou na Polícia Civil em 1984. O secretário era o delegado da PF, Humberto Moraes de Vasconcelos. O diretor-geral da Polícia Civil era Claudionor da Silva. Olensky trabalhou no 4º DP, em Rolim de Moura, Cerejeiras, voltou ao 4º DP, passou pela Homicídios e Roubos e Furtos.
Olensky aposentou-se em 1989. Em 1987, durante uma caçada em Jacy-Paraná, quando procurava Pedro Cordeiro, ele sofreu um acidente. Cordeiro que tinha matado o policial Jonas e baleado o agente Edmilson. Pelos crimes, pegou 25 anos e seis meses de cadeia.
Na caçada, Olensky caiu, sofrendo lesão na coluna. Ficou impossibilitado de trabalhar. Hoje é advogado militante na comarca de Porto Velho.
Como delegado, ele trabalhou no casos Guedes, Franceli, do secretário da Emater e Fernanda Ereira. Em sua vida profissional sempre teve a ajuda da imprensa e da sociedade. Na sua época, os jornalistas frequentavam seu gabinete diariamente.
Natural do Paraná, Olensky veio para advogar, mas ingressou na Polícia Civil por necessidade financeira. Gostou e ficou. "Não era nada daquilo que o povo falava. Tinha uma irmandade muito forte. Um por todos. Todos por um"
.
Fonte: Agentes da lei

Luíza Gomes